Geralmente os donos não precisam se preocupar com as reações, pois elas não costumam ser graves e nem sempre aparecem.

Quando levamos o pet para tomar vacina, o objetivo é claro: queremos deixá-lo protegido contra uma série de doenças graves, como raiva, cinomose, leptospirose, gripe, entre outras. Mas eis que, em vez de voltar para casa mais saudável, seu pet retorna do veterinário amuado. É a chamada reação de vacina em cachorro.

Por que acontece reação de vacina em cachorro?

As vacinas são elaboradas a partir de um vírus ou bactéria inativo, causador de determinada doença. Quando elas são introduzidas no nosso organismo, ou, no caso, no dos pets, elas agem como um estimulante para ajudar o organismo a criar anticorpos capazes de se defender. 

Sendo assim, fica mais difícil contrair a doença em questão. Mas se, mesmo tomando a vacina, o animal contrair o vírus ou a bactéria causadores da doença, o organismo já estará fortalecido e apto para combatê-lo rapidamente.

É comum também que as doenças venham com sintomas mais leves ou assintomáticos. Por serem criadas a partir dos microrganismos causadores da infecção, algumas vezes o pet pode apresentar sintomas como reação à vacina. 

Os sintomas podem aparecer de inúmeras maneiras. Seja por alguma resposta ao sistema imune, por reação a alguma substância, por reação de um organismo com a imunidade baixa, ou simplesmente porque o corpo do pet leva um tempinho para entender o que está acontecendo por ali. 

De certo modo, é mais comum a primeira vacina de cachorro causar reações, pois eles ainda são filhotes e seu sistema imunológico ainda é fraco. Contudo, animais idosos ou que não são vacinados há algum tempo também podem acabar esboçando sintomas da vacinação. 

Quais as reações mais comuns da vacina em cachorro e gato?

A reação da vacina em cachorro, assim como nos felinos, tende a ser leve – isso quando acontece. E caso apareçam efeitos colaterais, significam que o corpo do animal está com uma dificuldade um pouco maior de lidar com as substâncias. No geral, os sinais mais comuns são:

Quando se preocupar com as reações à vacina?

Sempre que o pet apresentar alguma alteração, por menor que ela seja, é bom acompanhar como isso evolui. Se seu amigo ficou com o local de aplicação dolorido, fique de olho para ver se a dor passa em até 24 horas, se está acompanhada de outros sintomas, etc. Porém, algumas reações mais graves merecem atenção imediata:

Se o cachorro apresentar qualquer um desses sintomas, leve-o imediatamente a uma clínica veterinária para atendimento. Eles são sinal de uma reação de vacina em cães mais séria, como o choque anafilático, que requer cuidado urgente para evitar a perda de consciência e até o óbito. 

É importante ficar de olho em qualquer alteração no comportamento do pet, aliás, se notar que houve um aumento dos sintomas, a recomendação é procurar um médico veterinário.

Por fim, vale ressaltar que, mesmo tendo reações às vacinas, os animais estarão protegidos. Caso o pet apresente sintomas após a aplicação, é importante realizar o reforço dos imunizantes anualmente da mesma forma. As doses de reforço são muito importantes para prevenir doenças nos animais, assim como doenças que podem contaminar os humanos.